terça-feira, 21 de setembro de 2010

Ata Literária nº 1


Por Jordana Ávila

Cidade de Goiás, Fins de agosto de 2010.

Ata Literária da reunião Extraordinária da Casa Warat, nº 1

Reunião Extraordinária dos membros, ou não, da Casa Warat Goiás, a fim de tratar dos balanços e das propostas para o semestre decorrente. Acontecida na dita cidade de Goiás, aos fins do mês de agosto do ano de 2010 (dois mil e dez), na pizzaria do centro histórico, de nome Estação – onde, diga-se de passagem, ventava um frio incomum. O encontro iniciou-se depois da aula, e o primeiro assunto discutido foi o do sabor das pizzas. Após algum tempo decidiu-se por uma média (meia Alichie e meia Atum) e uma grande (meio Inverno e meia Portuguesa). As bebidas foram escolhidas à parte. Não havia pizza à Catuperu. O Balanço começou com o apelo desesperado da Tuanny, que queria muito ser a primeira a discorrer. Todos falaram, à exceção do Betão. O debate esquentou na mesma medida em que o vento tornou-se mais gélido. Em geral notou-se um balanço positivo do semestre decorrido. Existiram exceções. O que ficou claro foi o brilho no olhar dos Waratianos a cada fala. Encerrada a lavação de roupas sujas do 1º (primeiro) semestre, passou-se, então, a discutir sobre as atividades a serem realizadas no 2º (segundo) semestre. A essa altura já havia sido pedida e devorada uma terceira pizza – de chocolate e morango e de nome Sensação. Decidiu-se que serão mantidas as quatro frentes já estabelecidas da Casa Warat – Grupo de estudos, Cinefilia, Sarau Mentes Livres e Carnavália – e ainda serão criadas duas novas frentes (Retiro Filosófico e a Das Escritas). O Retiro Filosófico deverá acontecer na Chapada dos Veadeiros, e a segunda nova frente, (denominada temporariamente por mim como a Das Escritas) terá como finalidade a instigação dos membros ao ato da produção textual, em temas e formas livres – para que dessa forma lidem melhor com o ofício das letras. E como conseqüência, será também a frente responsável por agrupar todos os textos – e desenhos – produzidos. O frio aumentou, obrigando-nos a furtar os forros das mesas vazias, para que servissem de cobertor. Na ponta da mesa, oposta a que eu me encontrava, o Pedro cobriu até a cabeça. Aline chamou o Betão para esquentá-la e Thalita pediu que eu fosse seu Betão. Devido a um compromisso previamente justificado (com a minha mãe), deixei a reunião. Terminando com um abraço aconchegante da Brena e não tendo nada mais a ser dito, eu Jordana Ribeiro dos Cafundós Goianos de Ávila, lavrei esta Ata, que deverá ser lida e talvez aprovada por todos, não havendo necessidade de assinaturas.

3 comentários:

  1. Bela Ata, senhora Jordana Ribeiro dos Cafundós Goianos de Ávila. (:

    ResponderExcluir
  2. Acredito veemente que precisamos de mais atas assim. Mas de pronto, obrigada pelos elogios! (:

    ResponderExcluir

compartilhar