segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Canto torto à vida

Texto de André Pereli (Juazeiro-BA)

Corra para o trabalho, você está atrasado! Você deve produzir ou então está acabado! 
Saia para o almoço, mas não demore, a sociedade precisa do seu último suspiro e não do seu ultimo gole; gole na cachaça que afoga seus traumas!
Volte para casa no fim do dia, sinta-se privilegiado, você está empregado; sinta-se enojado você é mais um fantoche comprado e quem te compra é o medo; o medo que plantam em você para que você não fuja à regra.
A todo momento te controlam pelo medo e pelas verdades... Vou logo dizendo, verdades são mentiras e o seu único medo deve ser o de não amar!

Esqueça os compromissos que não te dão prazer, pois são todos vãos, o tempo nada tem a ver com a vida.
A morte não deve ser temida, é apenas mais uma das suas despedidas; 

VIVA, VIVA!

Quando o vento tocar o seu corpo com toda sua calmaria, dance, se balance... 
Nesse momento você é livre. Livre e pode dançar, pode dançar e pode viver... Crie sua liberdade, não aceite aquela que criaram por você.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Todo mundo nasce artista

Todo mundo nasce artista
Aíla Magalhães



Todo mundo nasce artista
Depois vem a repressão
Não faz arte, diz a tia
Vê se deixa de invenção

Todo mundo nasce artista
Depois vem a castração
E o artista que há em nós?
Vai do quarto pro porão

Todo mundo nasce artista
Depois vem a podação
E a vida fica triste,
Sem arte, sem emoção

Todo mundo nasce artista
Depois vem a piração
Alcoolismo, suicído
Doença mental, depressão

E essa doença tem cura?
Existe uma salvação!
Faça arte! Faça arte!
Mesmo que sua mãe diga que não

compartilhar