segunda-feira, 14 de maio de 2012

Kafka: o Abutre


"Um abutre bicava meus pés. Já havia reduzido botas e meias a frangalhos, e agora bicava os pés propriamente ditos. Investia contra eles com insistência, voava inquieto ao meu redor e depois retomava a tarefa.
Um senhor que passava por ali observou a cena por um instante e me perguntou por que eu me sujeitava ao abutre.
-Não tenho como me defender. Quando ele veio e começou a me atacar, é claro que tentei rechaçá-lo, até mesmo estrangulá-lo, mas esses animais são fortes. Ia me atacar o rosto, mas preferi sacrificar os pés. Já que estão quase dilacerados.
-Imagine só, deixar-te torturar dessa maneira! Exclamou o homem.
-Basta um tiro para dar cabo desse abutre.
-é mesmo? E o senhor faria isso?
-Com prazer. Só preciso ir até minha casa buscar a arma. Consegue esperar mais meia hora?
Ao que respondi: - Não tenho muita certeza.
E me levantei por um momento, rígido de dor. -Tente mesmo assim, por favor.
-Muito bem, irei o mais depressa possível.
Durante a conversa, o abutre se mantivera tranquilo, ouvindo cada palavra, olhando alternadamente para mim e para o homem. Naquele momento percebi que ele compreendera tudo.
Ele levantou voo, arqueou-se para ganhar impulso, e então, como um lançador de dardos enfiou-me o bico boca adentro. Até o fundo do meu ser. Ao cair para trás, fiquei aliviado ao sentir que o abutre se afogava irremediavelmente em meu sangue, que preenchia cada profundeza e inundava cada margem."

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Kafka: As árvores


"Pois somos como troncos de árvore na neve. Aparentemente eles jazem soltos e um pequeno impulso deveria ser suficiente para fazê-los rolar. Não, isso não é possível, porque estão firmemente atados ao chão. Mas veja, até isso é apenas aparência".

sábado, 5 de maio de 2012

Retiro Filosófico do PET/CCG - Casa Warat Goiás


Retiro Filosófico do PET/CCG
Casa Warat Goiás
2012

5 de maio
13h – Chegada e organização do espaço
16h às 18h – Leitura coletiva e debate do texto “Direito ao Delírio”, de Eduardo Galeano
18h às 20h – Tempo pessoal /Organização do sarau
20h – Frio, fogueira e lua cheia:
 Alimentando a fome de abraços no Sarau Mentes Livres
(Livro base para a loucura: O livros dos Abraços – Eduardo Galeano)

6 de maio
9h30’ – Alvorada e alongamento
10h às 10h30’ – Café da manhã
10h30’ às 13h – Celebração da voz humana: corpo e mente na linguagem da arte
(proposta de confecção de um ensaio sobre os abraços petianos)
13h – Almoço / cochicho / cesta
15h – Banho de rio no mar de delírio
17h30’ ou 18h – Despedida...



“O que é utopia ? A utopia está no horizonte. Eu sei muito bem que nunca a alcançarei, que se eu ando dez passos, ela se distanciará dez passos. Quanto mais a procure, menos a encontrarei. Porque ela vai se distanciando a medida em que me aproximo. Pra que serve então a utopia? A utopia serve para caminhar “  ( Eduardo Galeano)

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Kafka: Desista!

era de manhã muito cedo, as ruas limpas e desertas, eu a caminho da estação. comparei o relógio da torre com o meu e vi que era muito mais tarde do que pensava. precisava me apressar. o choque dessa descoberta me fez 
hesitar quanto ao caminho a seguir: não conhecia bem a cidade. felizmente vi um policial, corri para ele e, ofegante, perguntei-lhe qual o caminho da estação. ele sorriu e disse:

- está me perguntando qual o caminho?
- sim - respondi -, pois não consigo achá-lo.
- desista! desista! - disse ele e, com um movimento brusco, voltou-se como se quisesse ficar sozinho com o próprio riso. 

compartilhar